Plano Anual de Treinamento 2018

O final do ano se aproxima e os atletas amadores e profissionais já começam a pensar no próximo ano (2018). Logo, este é o momento de começar a planejar o seu Plano Anual de Treinamento de 2108. Como é de costume os atletas da assessoria BRT nesta época do ano junto com seus treinadores já dão início ao planejamento. Esta ferramenta permite que o atleta olhe para o ano como um todo, assegurando a melhor performance nas provas diminuindo o risco de lesão.

Conversamos com o nosso treinador Marcelo Lopes que citou algumas dicas para você e seu treinador montar o seu Plano Anual de Treinamento – PAT 2018:

  1. O primeiro passo para criação do Plano Anual de Treinamento (PAT) é ter em mente os eventos principais, aonde você quer ter a melhor performance ou atingir a sua meta (chamamos de evento A – Alta Prioridade), eventos que queira participar que servirão de treino para o seu evento principal (chamamos de evento B – Média Prioridade) e eventos que você gostaria de participar sem preocupação com resultado (chamamos de eventos C – Baixa prioridade).
  2. Com os eventos com suas respectivas prioridades é hora do atleta sentar com o seu treinador para que juntos analisem a escala de A a C de prioridades das competições afim de atingir a melhor performance nos eventos de prioridade A. Assim o treinador pode planejar os treinos do atleta determinando a pontuação de stress por semana (TSS) e o número total de horas de treinamento necessário para atingir o seu objetivo de acordo com o seu tempo disponível.
  3. O Treinador deve considerar os seguintes fatores no momento de montar o PAT do atleta, seja ele amador ou profissional: evento mais importante do atleta (distância e localização), disponibilidade para os treinos, nível de experiência, características fisiológicas, limitadores ( (capacidades, lesão, tempo e etc.), metas reais a serem atingidas e a principal razão do atleta em querer participar da prova. Alguns atletas não procuram treinadores especializados seguindo programas ou planos de treinamento genéricos que podem, ou não, refletir as suas reais necessidades específicas para a sua prova.
  4. Outro ponto a ser abordado pelo treinador no momento de planejar o PAT é de ter uma imagem bem clara do seu atleta, o que ele já fez, como está agora e onde quer chegar. Mas, mais do que isso, eu acredito que o treinador deve olhar para o estilo de vida do atleta levando em consideração o trabalho, a família, viagens, relacionamentos, alimentação e etc, a fim de integrar o esporte em sua vida com sabedoria.

A BRT pode te ajudar a alcançar seus objetivos em 2018. Se você está pensando em terminar uma prova de 5k, 10km, 21km, 42km, uma ultramaratona ou fazer o seu primeiro IRONMAN, temos os recursos que você precisa para realizar o seu sonho.

Vamos planejar o seu ano de 2018?

Para maiores informações dos nossos planos de treinamento consulte o nosso site www.equipebrt.com.br

Você achou que esse texto te ajudou e quer mais conselhos sobre treinos do nosso treinador Marcelo Lopes? Curta nossas redes sociais Facebook: facebook.com/BrazilianRunnersTeam/ – Instagram: @brazilianrunnersteam).

Sobre o autor:


Marcelo Lopes é educador físico, técnico certificado pela marca IRONMAN, Corredor a mais de 25 anos e triathleta a mais de 13 anos. Possui cursos no exterior na UNIVERSIDADE DE BOULDER – CO – ESTADOS UNIDOS realizados pela empresa Trainingpeaks com foco na natação, ciclismo, corrida e fortalecimento. Mais de 500 atletas já foram treinados por Marcelo.

Instagram – @marcelohslopes

       

teste 01

 

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.